Com um enquadramento privilegiado, próximo das antigas cidades de Valença e Monção, encontra-se a Casa da Eira. Testemunho do século XVII, foi construída pelos frades do Convento de Sanfins de Friestas. Recuperada para turismo rural, preservou as características rurais, devolvendo conforto e conciliando a decoração tradicional e moderna. Os quartos e as salas elegantes, oferecem um ambiente acolhedor com uma vista majestosa sobre o vale do Minho.

A localização da casa junto das termas das Caldas de Monção, numa região de águas abençoadas, como testemunham as palavras do Padre Amaro "perto do rio nasce um olho de água quente a que chamam Caldas, e nelas tomam banho e lavam a roupa" permite uma estadia saudável e revigorante articulada com belos passeios a pé e de bicicleta.

Alojamento

  • 1 x Duplo - Desde 90.00€ / noite
  • 4 x Twin - Desde 90.00€ / noite

Características

  • Estacionamento
  • Fala-se espanhol
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Jardins
  • Passeios a Pé
  • Piscina
  • Sala de TV

Localização

Gondomil - Laços

483 CC

A Casa da Eira está situada numa localização privilegiada, entre as antigas cidades de Valença e Monção, nos bonitos vales do rio Minho. A casa, com origem no século XVII, foi construída por frades do convento de Sanfins de Friestas, que aqui viveram.

Esta antiga casa rústica foi totalmente reconstruída e, apesar de ter deixado de ser utilizada como casa de lavoura, mantém as características rurais.

Foi recuperada recentemente por um excelente designer, que soube incorporar e jogar com os materiais mais rústicos e tradicionais, com acessórios e acabamentos modernos, conseguindo uma perfeita harmonia de jogos de luzes e uma decoração cuidada.

Os quartos e salas são amplos e luminosos, e as passagens entre eles são feitas nalguns casos debaixo de arcos em que a pedra ficou à vista, realçando o aspecto rústico e criando assim um ambiente acolhedor e quente. A vista dos quartos sobre a paisagem é magnífica.

Lá fora, o pátio em pedra exibe um belo espigueiro minhoto ao lado de uma eira que relembra antigas azáfamas e outros tempos.

Pequenos caminhos, ladeados de jardins bem arranjados, levam até à piscina, de onde se abrange um panorama de grande beleza.

A proximidade das termas das Caldas de Monção descrevia o Padre Amaro "perto do rio nasce um olho de água quente a que chamam Caldas, e nelas tomam banho e lavam a roupa" permite a utilização de um balneário cujo conceito é o de aliar a saúde ao lazer e convívio.

O facto de o hóspede se encontrar situado entre duas das mais belas cidades minhotas, dá-lhe a oportunidade de visitar os centros históricos, fazer compras ou pura e simplesmente deixar-se regalar com a deliciosa gastronomia local.

In Solares de Portugal A arte de bem receber , Edições INAPA, 2007