QUINTA DA PRAIA DAS FONTES - ALCOCHETE

Localizada na pitoresca vila de Alcochete, a Quinta da Praia das Fontes, usufrui de uma magnífica vista sobre o rio Tejo. Casa com origem no século XVI, foi mandada construir na corte de D. João II, sendo mais tarde enriquecida com extraordinários azulejos portugueses do século XVII e XVIII. O palácio abre-se, permitindo admirar a estátua de D. Manuel I que deu o foral à vila, em 1515, em agradecimento à povoação que o viu nascer. O edifício principal integra cinco quartos ao serviço do turismo de habitação. Ao pequeno-almoço, o cenário por excelência é a cozinha do palácio, um verdadeiro aposento real com arte de bem receber com produtos locais. No exterior, a ala oeste contempla um pátio tradicional, onde se encontram os quatro apartamentos preparados com conforto e elegância.

Um conjunto de atividades de animação permite alternativas de lazer, desde passeios a pé, de bicicleta, a cavalo, a pesca, a piscina, o ténis ou a sala de jogos com pingue-pongue e bilhar.

Alojamento

  • 4 x Apt. x2 - Desde 125.00€ / noite
  • 2 x Individual - Desde 90.00€ / noite
  • 1 x Twin - Desde 98.00€ / noite
  • 2 x Duplo - Desde 98.00€ / noite

Características

  • Bicicletas
  • Bilhares
  • Cavalos
  • Estacionamento
  • Fala-se espanhol
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Jardins
  • Passeios a Pé
  • Pesca
  • Piscina
  • Sala de jogo
  • Sala para conferências
  • Ténis
  • Ténis de mesa

Localização

Largo do Marquês de Soydos

1399 TH

Em Alcochete, onde o Mar da Palha é paisagem inesquecível por oferecer magníficos espectáculos de nascer e pôr-do-sol, situa-se este palácio quinhentista, construído por um fidalgo da corte de D. João II e, mais tarde, adquirido pelo Marquês de Soydos. Enriquecido com magníficos azulejos dos séculos XVII e XVIII, constitui um local privilegiado onde se pode desfrutar de toda a comodidade num ambiente histórico. Em frente ao palácio, existe uma estátua de D. Manuel I que deu o foral à vila, em 1515, em agradecimento à povoação que o viu nascer.

Numa das alas do edifício principal situam-se os cinco quartos que servem ao turismo de habitação. Ao pequeno-almoço, o melhor cenário é a cozinha do palácio, um verdadeiro aposento real, tanto em dimensões como no mobiliário e nos utensílios culinários expostos.

No exterior da ala oeste encontra-se um grande recinto aberto, semelhante aos antigos pátios portugueses, onde se encontram os quatro apartamentos, destinados igualmente à serventia dos visitantes.

As alternativas de lazer dividem-se entre a piscina, o ténis ou a sala de jogos com pingue-pongue e bilhar. Lá fora, os jardins e os passeios a bicicleta ou a cavalo oferecem momentos únicos de descontracção.

In Solares de Portugal A arte de bem receber , Edições INAPA, 2007