No centro histórico da vila medieval de Ponte da Barca, surge a Casa do Correio Mor, com um majestoso enquadramento, avistando o vale, o rio Lima e o Parque Nacional da Peneda-Gerês. De origem seiscentista, destacam-se na fachada as nove sacadas filipinas em ferro forjado. A família atual, Lacerda e Megre, recuperou o património arquitetónico herdado, adaptando-o para turismo de habitação, em 1999. Documentação da casa, dos princípios do século XIX, testemunha a história do seu proprietário, importante Correio-Mor da região.

A casa oferece dez quartos confortáveis, sala de leitura e lareira, sala de jogos e piscina, TV cabo e Wi-Fi nas salas. A sua localização estratégica no seio da região do Minho, permite descobrir a gastronomia tradicional e os produtos deliciosos desta terra fértil, em que se dispõe de um conjunto de atividades de animação, desde passeios na natureza e itinerários culturais, canoagem, cicloturismo, turismo equestre, golfe e percursos pedestres encantadores.

Alojamento

  • 1 x Suite - Desde 100.00€ / noite
  • 2 x Twin - Desde 80.00€ / noite
  • 7 x Duplo - Desde 85.00€ / noite

Características

  • Biblioteca
  • Bilhares
  • Fala-se espanhol
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Internet
  • Jardins
  • Passeios a Pé
  • Piscina
  • Sala de jogo
  • Ténis de mesa

Localização

Rua Trás do Forno, n.º 1

7311 TH

Situada no centro histórico da vila medieval de Ponte da Barca, a Casa do Correio-Mor também conhecida por "Casa dos Lacerda" é um solar do século XVII com uma vista soberba sobre o Rio Lima, recortado ao longe pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Destacam-se nove sacadas filipinas, viradas a Norte e Poente em ferro batido, que a distinguem de outras casas senhoriais da época.

Começou a ser designada por Casa do Correio-Mor nos princípios do século XIX pois o seu proprietário, António Pereira da Costa Lacerda e Mello, foi designado Correio-Mor de toda aquela área.

A casa dava acesso a capela própria com pedra de armas na entrada exterior e que mais tarde foi integrada na Igreja Matriz, monumento com altar barroco do século XVIII.

Os atuais proprietários, Lacerda e Megre, descendentes dos donos originais da casa, concluíram o seu restauro adaptado ao turismo de habitação, durante o Verão de 1999.

A Casa do Correio-Mor pode hoje ser considerada como a Casa Mãe de uma numerosa família constituída por 80 membros. Todos os anos, durante as férias, têm por tradição reunirem-se, altura em que reina um ambiente alegre, tradicional e familiar.

Esta região de célebre gastronomia minhota, oferece a possibilidade de inúmeros passeios e visitas, e atividades como canoagem, BTT, hipismo, golfe, e circuitos pedestres nas serras próximas.