No seio da fértil região de Basto, com majestosa entrada, ergue-se a Casa da Tojeira. Esta magnífica casa senhorial datada do século XVII, recuperada para turismo de habitação, convida a vivenciar os belos jardins e a mata secular proporcionando uma experiência de inspiração no campo. A casa elegantemente decorada, com conforto e qualidade, integra uma antiga cozinha, com lareira e fornos tradicionais que guardam os costumes vivos de outros tempos.

O projecto de recuperação da autoria do arquitecto Noé Diniz devolveu o esplendor. A casa inserida numa propriedade de 20 hectares, produz e partilha um vinho Verde de eleição.

Alojamento

  • 5 x Apt. x2 - Desde 90.00€ / noite
  • 3 x Duplo - Desde 90.00€ / noite
  • 4 x Twin - Desde 90.00€ / noite

Características

  • Adega
  • Bar
  • Bicicletas
  • Cavalos
  • Estacionamento
  • Fala-se alemão
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Ginásio
  • Jardins
  • Passeios a Pé
  • Piscina coberta
  • Provas de vinho
  • Refeições mediante solicitação
  • Sala para conferências
  • Sauna

Morada

Arco de Baúlhe

7454 TH

A Casa da Tojeira surpreende o viajante que parta à descoberta da região de Basto. Depois de muitas curvas em estradas tortuosas, chegar a esta magnífica casa senhorial do século XVII e um prazer, talvez só comparado com a chegada a um oásis depois do deserto. A casa, imponente no meio de relvados bem aparados e limpos, tem um aspecto confortável só de a olhar do lado de fora. A completar esta primeira impressão de agrado, o simpático acolhimento com que Carlos Jordão e sua mulher recebem os hóspedes. O cansaço e esquecido dentro de uma cama de lençóis de linho branco, e o silêncio da noite e cortado apenas pelo canto dos grilos lá fora. As três fachadas e as caractel1sticas arquitectónicas da casa testemunham as diferentes transformações que a casa foi sofrendo ao longo dos tempos. No ângulo sul, a antiga cozinha está perfeitamente conservada, com uma enorme chaminé, Lareira e fornos a manter o lado rústico. Foi decorada recentemente como se fosse um pequeno museu, onde se podem ver objectos de artesanato, utensílios de cozinha antigos, toalhas e louças que se encontram expostas, fazendo reviver práticas antigas.

O projecto de recuperação da casa foi da autoria do arquitecto Noe Diniz, e a sua adaptação para o turismo de habitação acrescentou-lhe comodidade e conforto, sem modificar a anterior estrutura.

A Casa da Tojeira está inserida numa propriedade de 20 hectares, onde se produz um vinho verde afamado, que o hóspede pode comprar ou provar. A mata e os jardins que envolvem a casa, vastos e agradáveis, e o ambiente requintado e acolhedor desta casa dão vontade de voltar e ficar durante muitos dias no sossego do campo.

In Solares de Portugal A arte de bem receber , Edições INAPA, 2007

HISTORIAL

Situada em plena região de Basto, célebre pelos seus preciosos vinhos de fino paladar e arôma inconfundível, a Casa da Tojeira, cujas referências históricas remontam ao século XVII, à Nobre Família Pereira de Castro de Barros Velho do Amaral, serviu várias vezes Sua Alteza - El Rei de Portugal.

Actualmente a Casa da Tojeira produz, a partir de castas seleccionadas, um vinho que, pelas suas características, continua a tradição dos preciosos nectares das Terras de Basto.

Mário Bernardo de Magalhães e Sousa, empresário vimaranense, actual proprietário da Casa da Tojeira, empreendeu e concretizou o sonho do seu padrinho de baptismo, Tenente Bernardo Pereira de Castro, efectuando, em meados de 1979, obras de restauro e melhoramento na casa e nos seus vinte hectares, projectados e orientados pelo Arquitecto nortenho Noé Silva Dinis.

A sua localização permite-lhe actividades de permanente contacto com a natureza; Pesca, Caça e passeios onde se disfrutam panoramas de repousante beleza; Monumentos, Museu Ferroviário, Feira e artesanato nas redondezas.