No coração da aldeia de S. João da Ribeira, no lugar de Castro, a 3 km da vila de Ponte de Lima, a Quinta da Aldeia, acolhe amigavelmente, num poético moinho de água e três apartamentos, confortavelmente preparados.

A casa recentemente recuperada, conservou os traços arquitectónicos originais, com qualidade e simplicidade. Dispõe de piscina, belos jardins, uma casa em miniatura para as crianças se divertirem juntamente com os crescidos. Proporciona uma experiência confortante, com passeios de inspiração, a pé, de bicicleta ou a cavalo nas margens do rio Lima.

Alojamento

  • 2 x Apt. x2 - Desde 78.00€ / noite
  • 2 x Apt. x4 - Desde 156.00€ / noite

Características

  • Estacionamento
  • Fala-se espanhol
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Jardins
  • Passeios a Pé
  • Pesca
  • Piscina

Localização

Rua Formosa

4958 CC

Muito próximo da cidade de Ponte de Lima, a escassos três quilómetros, encontra-se, instalada em tranquilo ambiente rural, a Quinta da Aldeia. Esta quinta e herdade, pertencente a Fernanda Martins, tem à disposição de quem a procura nada mais, nada menos do que um antigo e poético moinho de água preparado com um quarto de casal, uma sala e uma cozinha. Nada mais romântico do que ficar aqui instalado neste recanto cuidadosamente decorado com mobiliário rústico, de acordo com a saudável vida do campo.

O edifício principal é uma pequena casa solarenga no coração da aldeia, no lugar de Castro, que se encontra envolvida por muros e trepadeiras, oferecendo muita calma e privacidade. Além do moinho de água, a Quinta da Aldeia oferece aos seus hóspedes três apartamentos instalados em antigas casas de caseiros, todos eles decorados a preceito, de modo a que se desfrute de um ambiente muito rústico.

Os donos da casa não deixaram os seus créditos por mãos alheias e conservaram os traços arquitectónicos da casa, tomando o seu interior bastante acolhedor e hospitaleiro. E eis a Quinta da Aldeia, com piscina, jardins e, até, uma casa em miniatura para os mais pequenos se divertirem e para os maiores se deliciarem. E para uma vida na aldeia que quem aqui ruma se deve preparar, pois o sossego é sem fim e sem nome, apenas o da povoação. E assim este ramalhete lúdico, verdadeiro paraíso de sossego à beira-Lima, que ainda oferece um passeio pelas vinhas que conduz os hóspedes até às margens do rio Uma.

In Solares de Portugal A arte de bem receber , Edições INAPA, 2007