Na castiça aldeia de Albergaria dos Fusos, no concelho de Cuba, encontramos a Casa do Alto da Eira. Cuidadosamente recuperada manteve a traça típica de uma casa Alentejana. A casa localiza-se na parte mais alta da aldeia, no local onde em tempos funcionavam as eiras, usadas para secar os cereais - desta forma se explica o nome da Casa.

O proprietário, Luís Varela é um Alentejano de alma, que quando encontrou as ruínas daquela que viria a ser a Casa do Alto da Eira, não hesitou em por mãos à obra e deu início à reconstrução mantendo a arquitectura típica da região. As paredes caiadas, a calçada alentejana, a tijoleira artesanal, os barrotes de madeira e as telhas originais são apenas algumas das marcas distintivas do pormenor da recuperação desta casa. Também o muro que rodeia a casa foi surgindo com recurso a pedras, que o proprietário foi recolhendo no campo.

Alojamento

  • 1 x Casa com 4 quartos - Desde 285.00€ / noite

Características

  • Aquecimento central
  • Churrasco
  • Cozinha
  • Estacionamento
  • Fala-se espanhol
  • Fala-se francês
  • Fala-se inglês
  • Jardins
  • Jogos tradicionais
  • Lareira
  • Passeios a Pé
  • Piscina exterior
  • TV

Localização

Rue do Alto da Eira, Albergaria dos Fusos

7431 CC

No interior os quatro confortáveis quartos, servidos por casas de banho privativas, aliam a rusticidade típica ao necessário conforto dos nossos dias. A ampla sala com lareira típica e forno de lenha foi construída a pensar nos frios que se fazem sentir no Inverno convidado ao convívio e a dois dedos de conversa.

A Casa do Alto da Eira pode ainda ser ocupada em exclusividade pelo seu grupo de amigos ou familiares. Nesta modalidade tem ainda ao seu dispor cozinha onde encontra todo o equipamento e as loiças necessárias para que possa preparar um petisco ou mesmo uma refeição mais composta.

No mobiliário dominam a madeira e o ferro, materiais trabalhados por um artesão local, evidenciando o rústico.

No exterior encontramos mais uma particularidade desta Casa: a piscina biológica.

De dimensões generosas, com praticamente o mesmo tamanho da casa, a piscina é um verdadeiro ecossistema completo. Está adornada com nenúfares e íris de cores vivas que contrastam com a tonalidade verde escura da água. Existe ainda uma divisória que, ainda que submersa, serve para separar a zona de plantas aquáticas da chamada área de natação. Ainda assim, convém referir que ao nadar é provável que tenha que partilhar o espaço com rãs, libelinhas e outro tipo de insectos que não respeitem a tal barreira.

Para lá da piscina, o olival. Percorra a pé ou de btt o trilho que o leva até à Barragem do Alvito.

Da Casa do Alto da Eira pode contemplar a Natureza, os campos em redor, em todo o seu esplendor. Aproveite para conhecer o verdadeiro Alentejo e para terminar o dia, nada melhor para recuperar forças, do que apreciar a riquíssima gastronomia da região.