Braga

Descendente da cidade Bracara Augusta que os romanos dedicaram ao imperador e elevaram a sede da província da Galécia em 216 d.C., Braga foi, desde sempre, um importante centro cultural, comercial e religioso. Com as invasões bárbaras do século V, o Império Romano desmorona-se e Braga viveu 175 anos sob o domínio dos suevos, que a elegeram capital do reino. No século VIII, após uma breve presença árabe nas suas terras, foi ocupada por D. Afonso, o "Católico", rei de Oviedo e posteriormente integrada no dote de terras que Afonso III, rei de Leão, entregou a D. Henrique de Borgonha. Nos dois séculos que mediaram entre as invasões árabes e a reconquista cristã, a cidade viveu tempos conturbados e conheceu a ruína, sendo o seu renascimento obra do Bispo D. Pedro (1070-1093). A partir daí, Braga foi fortemente marcada pela religiosidade, da qual são testemunhos os seus inúmeros mosteiros, conventos e igrejas. Feudo do clero, nela a alta e média nobreza não tinha direito a casa e a indústria servia as necessidades da Igreja. Nos nossos dias, a cidade conta com a animação dos estudantes da Universidade do Minho, fundada em 1973, e com um rico espólio patrimonial, que se ergue no ponto onde terminam as volumosas serras interiores e se abrem os extensos vales agrícolas. Com cerca de 80 mil habitantes, as gentes são festivas, a chula faz parte dos seus dançares e a viola braguesa acompanha-as, quase sempre, nos cantares.

A construção da "Bracara Augusta", sede jurídica romana, iniciou-se em 27 a. C. no Império de Augusto. Integrou então as vias do Império que atravessavam a Península Ibérica, comunicando com Roma, o que comprova a importância da cidade no território. Em 216, o Imperador Caracala elevou-a a capital da província da Galécia e, no mesmo século, a Diocese de Braga foi criada, sob jurisdição do Bispo Paterno. Ao domínio romano sucedeu-se a ocupação da cidade pelos Suevos, que a elegeram capital política e intelectual, pelos Visigodos e pelos Muçulmanos, até que, em meados do séc. XI, foi reconquistada pelos cristãos e a arquidiocese restaurada pelo Bispo D. Pedro. Durante o período muçulmano, os bispos mudaram a sua residência para Lugo (Espanha). Em 1112, com o arcebispo D. Maurício Burbino, a história eclesiástica de Braga ganhou relevo. Depois da disputa com a Sé de Compostela, o Papa Inocêncio III autorizou em 1199 a jurisdição de Braga sobre o Porto, Coimbra e Viseu, assim como sobre cinco dioceses em Espanha. A Sé de Braga, a mais antiga do país, foi a maior referência religiosa em Portugal ao longo dos séculos e o dito popular "mais velho do que a Sé de Braga", para referir alguma coisa com muito tempo, é elucidativo do seu valor. Sempre marcada pela acção eclesiástica, que se reflectiu no enriquecimento da cidade, podemos dizer que o séc. XVI e o séc. XVIII foram as épocas de ouro da sua história e do seu desenvolvimento. Primeiro com a acção do arcebispo D. Diogo de Sousa, o reedificador de Braga, que a partir de 1505 assumiu o governo temporal e espiritual transformando "a aldeia numa cidade" (nas suas próprias palavras) e depois com as iniciativas dos arcebispos D. Rodrigo de Moura Teles e D. José de Bragança impondo o exuberante estilo barroco. A industrialização e a fixação da Universidade contribuíram muito para o desenvolvimento actual da cidade que se manteve fiel à tradição religiosa secular, revivida intensamente todos os anos durante as Solenidades da Semana Santa e na Festa de São João Baptista, em Junho. São boas oportunidades para conhecer Braga, passeando-se pelo Centro Histórico ou relembrando um dos Caminhos de Santiago que por aqui passava. Nos arredores, sugere-se ainda o Percurso dos Santuários Marianos e uma visita ao singular Museu dos Cordofones. Como um cidadão do Renascimento entre em Braga pelo Arco da Porta Nova, onde se fazia a entrega das chaves da cidade. Esta chave simbólica abre-lhe as portas de uma cidade milenar que guarda nos seus monumentos o brilho do poder que tinham os seus bispos. Ainda em tempo romano o imperador Caracala elevou Bracara Augusta a capital da província da Galécia, hoje Galiza. Ao domínio de Roma sucedeu-se a ocupação pelos Suevos, Visigodos e Muçulmanos, até à sua conquista para a cristandade no século XI. A sua Catedral, a mais antiga do país, foi a maior referência religiosa de Portugal e o dito popular "mais velho do que a Sé de Braga", para referir alguma coisa com muito tempo, é elucidativo da sua antiguidade. O seu poder eclesiástico, tantas vezes associado no tempo medieval ao poder da espada, estendeu-se pelos reinos de Espanha e de Portugal. À sombra da Sé Catedral, Braga foi-se enriquecendo de monumentos. No séc. XVI o arcebispo D. Diogo de Sousa, deslumbrado com a Roma do papa Júlio II deu-lhe o brilho e a graça decorativa do Renascimento. Mais tarde, a exuberância da arte barroca acrescentaria outros edifícios de grande magnificência. De todas as épocas a cidade guarda recordações inesperadas grandes e pequenas, como uma torre medieval em plena rua, janelas de gelosias que encobriam rostos de mulheres ou um palácio rocaille que lembra uma cómoda Luís XV. Já em tempo mais recente, a fixação da Universidade e a qualidade da sua arquitectura contemporânea trouxeram um impulso de juventude que a encheu de luz, colorido e de uma imprevista modernidade.

Sem resultados.

CASA DO CORREIO-MOR

Ponte da Barca

Ver Mais

PAÇO DE CALHEIROS

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DO BARREIRO

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DO OUTEIRO

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DA VÁRZEA

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DA LAGE

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DO ANQUIÃO

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DAS TORRES

Ponte de Lima

Ver Mais

Casa do Ameal

Viana do Castelo

Ver Mais

QUINTA DO MONTEVERDE

Viana do Castelo

Ver Mais

CASA DOS ASSENTOS

Barcelos

Ver Mais

CASA DE ALFENA

Póvoa de Lanhoso

Ver Mais

CASA DOS LAGOS

Braga

Ver Mais

CASA DA TOJEIRA

Cabeceiras de Basto

Ver Mais

CASA DAS PAREDES

Fafe

Ver Mais

CASA DE CANEDO

Celorico de Basto

Ver Mais

CASA DOS POMBAIS

Guimarães

Ver Mais

CASA DO RIBEIRO

Guimarães

Ver Mais

CASA DE SEZIM

Guimarães

Ver Mais

CASA DO CAMPO

Celorico de Basto

Ver Mais

Paço de São Cipriano

Guimarães

Ver Mais

CASA DE VILARINHO DE S. ROMÃO

Sabrosa

Ver Mais

CASA DAS TORRES DE OLIVEIRA

Mesão Frio

Ver Mais

CASA DOS VARAIS

Peso da Régua

Ver Mais

CASA DE SANTO ANTONIO DE BRITIANDE

Lamego

Ver Mais

SOLAR SAMPAIO E MELO

Trancoso

Ver Mais

CASA DO CONDADO DE BEIRÓS

S. Pedro do Sul

Ver Mais

QUINTA DE SÃO CAETANO

Viseu

Ver Mais

CASA DE MOGOFORES

Anadia

Ver Mais

CASA DAS TÍLIAS

Seia

Ver Mais

VILA DUPARCHY

Mealhada

Ver Mais

CASA DO CIMO

Fundão

Ver Mais

Quinta da Alcaidaria-Mór

Ourém

Ver Mais

CASA D'ÓBIDOS

Óbidos

Ver Mais

CASA DO CASTELO

Peniche

Ver Mais

CASA DO CRATO

Crato

Ver Mais

CASA DO TERREIRO DO POÇO

Borba

Ver Mais

QUINTA DA PRAIA DAS FONTES

Alcochete

Ver Mais

PALÁCIO DE RIO FRIO

Palmela

Ver Mais

CASA DO ROSSIO

Montemor-o-Novo

Ver Mais

CASA DAS BARCAS

São Roque do Pico

Ver Mais

CASA DAS CALHETAS

Ribeira Grande

Ver Mais

QUINTA DA CALÇADA

Melgaço

Ver Mais

QUINTA DE SANTO ANTÓNIO

Monção

Ver Mais

QUINTA DE CORTINHAS

Arcos de Valdevez

Ver Mais

QUINTA DA PROVA

Ponte da Barca

Ver Mais

QUINTA DO REI

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DA PORTELA DE SAMPRIZ

Ponte da Barca

Ver Mais

QUINTA DA ALDEIA

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DA ROSEIRA

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DA AGRA

Ponte de Lima

Ver Mais

Quinta do Sobreiro da Facha

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DO CASAL DO CONDADO

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DA MATA

Chaves

Ver Mais

QUINTA DE PAÇO D'ANHA

Viana do Castelo

Ver Mais

QUINTA DE SANTA BAIA

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DE MALTA

Barcelos

Ver Mais

QUINTA DO SOBREIRO

Vila Verde

Ver Mais

QUINTA DE SÃO BENTO

Vila Verde

Ver Mais

QUINTA DO SOURINHO

Barcelos

Ver Mais

QUINTA DE SANTA COMBA

Barcelos

Ver Mais

QUINTA DO CONVENTO DA FRANQUEIRA

Barcelos

Ver Mais

QUINTA DA PONTE DO LOURO

V.N. Famalicão

Ver Mais

QUINTA DE CIMA DE EIRIZ

Guimarães

Ver Mais

QUINTA DA PICARIA

Santo Tirso

Ver Mais

QUINTA DA VEIGA

Sabrosa

Ver Mais

QUINTA DE VENTUZELA

Cinfães

Ver Mais

QUINTA DO TERREIRO

Lamego

Ver Mais

Quinta de Pindela

V.N. Famalicão

Ver Mais

QUINTA DA BACELADA

Meda

Ver Mais

QUINTA DA COMENDA

S. Pedro do Sul

Ver Mais

QUINTA DE SÃO LOURENÇO

Anadia

Ver Mais

QUINTA DO BONJARDIM

Sertã

Ver Mais

MONTE DA CORTE LIGEIRA

Beja

Ver Mais

CASA DA EIRA

Valença

Ver Mais

CASA DA ENCRUZILHADA

Ponte de Lima

Ver Mais

MOINHO DE ESTORÃOS

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DO TAMANQUEIRO

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DE SEQUIADE

Barcelos

Ver Mais

CASA DO FORAL

Rio Maior

Ver Mais

VILLA DAS ROSAS

Sintra

Ver Mais

CASINHA DE MOZELOS

Paredes de Coura

Ver Mais

QUINTA DA BEMVISA

Ponte de Lima

Ver Mais

CASA DA SERRA - CERQUIDO VILLAGE

Ponte de Lima

Ver Mais

Azenha do Rei

Ponte de Lima

Ver Mais

Quinta do Ameal - Enoturismo

Ponte de Lima

Ver Mais

QUINTA DE CARTEMIL

Ponte de Lima

Ver Mais

CASAS DE PORTO BOM

Ponte da Barca

Ver Mais

QUINTA DE SÃO SEBASTIÃO

Ponte de Lima

Ver Mais

Quinta do Sorilhal

Vieira do Minho

Ver Mais

CASA DO CASAL DO CARVALHAL

Amares

Ver Mais

CASA DO MONTE

Barcelos

Ver Mais

QUINTA DO BARRACÃO DA VILARIÇA

Vila Flor

Ver Mais

CASA DE SANTA CRISTINA

Marco de Canaveses

Ver Mais

CASA DAS RENDUFAS

Torres Novas

Ver Mais

CASA DOS MATOS - The Nest

Porto de Mós

Ver Mais

QUINTA DAS LAVANDAS

Castelo de Vide

Ver Mais

CASA DA AL-DEIA

Rio Maior

Ver Mais

Moinho da senta

Rio Maior

Ver Mais

Casa Mar de Serra

Rio Maior

Ver Mais

MOINHO MÓ DA PRAIA

Santa Cruz da Graciosa

Ver Mais

QUINTA DO COVANCO

Alenquer

Ver Mais

CASAS DE ROMARIA

Mora

Ver Mais

MOINHO DO ÁLAMO

Montemor-o-Novo

Ver Mais

CASA DO ALTO DA EIRA

Cuba

Ver Mais

Herdade do Freixial

Odemira

Ver Mais

CASA DAS CORES

Mértola

Ver Mais

HERDADE DOS CASTELEJOS

Castro Verde

Ver Mais

CASAS DA CERCA

Odemira

Ver Mais

CASAS DA PEDRALVA

Vila do Bispo

Ver Mais

SOLAR DA BICA

São Vicente

Ver Mais

Casa do Torril

Ponte de Lima

Ver Mais