Seja Bem Vindo aos Solares de Portugal
Português
English
Français
Telefone +351 258 931 750Contactosinfo@solaresdeportugal.pt

A vizualização deste conteúdo requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Solicitou um solar que não está presentemente disponível. Por favor, queira tentar novamente
Casa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Alentejo - Casa Rústica - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Alentejo - Casa Rústica - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Alentejo - Casa Rústica - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Alentejo - Casa Rústica - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Alentejo - Casa Rústica - Country House Casa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Casas Rústicas - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Casas Rústicas - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Casas Rústicas - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Casas Rústicas - Country HouseCasa da Palmeirinha - Mexilhoeira Grande - Portimão - Casas Rústicas - Country House
Equipamento e CaracterÍsticasCaracterísticas e Equipamentos
  Fala-se espanhol  Fala-se francês
  Fala-se inglês  Jardins
  Passeios a Pé  Pesca
  Piscina  Praia
  Sala de TV 
descubra maisDescubra Mais

Reconvertida em turismo rural, a Casa da Palmeirinha, cujas origens remontam ao século XVI, foi em tempos uma casa rural de uma pequena vila algarvia situada perto do mar. A Mexilhoeira Grande conserva ainda a pacatez de outrora, e uma grande parte das suas construções respeitam a traça humilde do Sul, de casinhas brancas enfileiradas subindo ruas estreitas. A Casa da Palmeirinha não é uma excepção no que respeita à fachada simples, caiada de branco. A construção de dois andares, o jardim das traseiras resguardado dos olhares indiscretos por altos muros e o seu posicionamento no largo da igreja sugerem, contudo, alguma importância social tida em tempos pelos proprietários. Mas, por dentro, o mundo que se desvenda é outro.
Da casa original pouco resta para além da estrutura básica, tudo o resto foi reconstruído numa arquitectura moderna, de linhas precisas, que confere ao espaço uma utilização prática e extremamente confortável.
No jardim há um enorme muro alto, de linhas direitas, pintado em tom sangue de boi e que divide a zona da piscina e do lago de peixes de uma outra onde se estende um relvado fresco muito verde que convida a longos banhos de sol ou a uma sesta preguiçosa. Do antigo jardim restam uma palmeira e uma alfarrobeira que se ergue entre paredes até ao terraço superior. Há uma escadaria que leva lá acima e que dá passagem para os quartos, de onde se pode aproveitar uma magnífica vista que se estende até ao mar entre Alvor e Lagos.
In “Solares de Portugal – A arte de bem receber”, Edições INAPA, 2007